• Equipe aluguevan.com

Número de motoristas autônomos para entregas aumenta durante a pandemia.

Atualizado: 10 de ago. de 2021



Com a acirrada competição entre as gigantes do varejo para ver quem entrega mais rápido, a procura por motoristas autônomos para entregas aumentou.


Segundo estudo realizado pela Mastercard, no Brasil o crescimento do e-commerce foi de 75% em 2020 comparado ao ano anterior, com o faturamento na casa dos R$ 87 milhões. O salto aconteceu devido ao isolamento social provocado pela pandemia do coronavírus. O setor de logística teve que se adaptar para atender um número muito maior de pedidos, exigindo várias transformações e melhorias nos operadores, principalmente nos rodoviários, que são os responsáveis por endereçar os produtos nos centros urbanos, além de transportar aproximadamente 60% dos bens produzidos no Brasil.


Como funciona para o motorista?


Esses profissionais não possuem vínculo empregatício com as lojas e utilizam o próprio veículo para fazer entregas. Alguns custos são de responsabilidade do próprio motorista, como combustível, manutenção do veículo e eventuais acidentes.


A remuneração vai depender do tipo de acordo que foi feito com a empresa que distribui as entregas de cada loja online. Quanto mais entregar maior será o ganho, mas no geral, fica entre R$100,00 a R$300,00 bruto por dia.


Confira algumas empresas que trabalham com motoristas autônomos para entregas:


  • Eu Entrego;

  • Logbee (Magazine Luiza);

  • Asap Log (Casas Bahia e Ponto Frio);

  • Uello;

  • Shippify;



17 visualizações0 comentário