• Equipe aluguevan.com

Cresce o mercado de comerciais leves elétricos no Brasil

Chinesa BYD vendeu 124 unidades do furgão eT3 em 2021 e ficou com 50% do mercado

de comerciais leves elétricos; demanda deverá dobrar em 2022



Vender furgões e vans elétricos no Brasil se tornou um bom negócio. É o que mostra a BYD, que fechou 2021 com aproximadamente 50% de participação no segmento. A marca chinesa entregou 124 unidades do seu furgão eT3. No entanto, de acordo com o diretor de Marketing e Sustentabilidade, Adalberto Maluf, "a BYD só não vendeu mais porque não tinha estoque disponível para entregas em 2021".


No ano passado, o eT3 foi o furgão mais vendido do segmento e deixou para trás o Renault Kangoo ZE, seu principal concorrente. O executivo explica que o apetite de transportadores e frotistas por comerciais leves elétricos aumentou no mercado brasileiro. Por isso, mesmo as empresas mais tradicionais, que relutavam em oferecer elétricos, já identificaram as vantagens em disponibilizar vans e furgões alimentados por baterias.


Nesse sentido, os embarcadores que dominam o mercado de comércio eletrônico, como Americanas.com e Mercado Livre, são os grandes compradores desses modelos. Inclusive, o setor foi fundamental nas vendas de comerciais leves e caminhões desde o início da pandemia. As empresas estão engajadas com práticas de ESG e políticas ambientais.


Incentivos fiscais

As transportadoras passaram a incentivar fornecedores logísticos a ter uma frota "verde". Como contrapartida, oferecem facilidades, como contratos de serviços mais longos, de até três anos, para quem investe em veículos que bebem combustíveis alternativos. "Elas flexibilizam e os fornecedores logísticos começam a enxergar que a conta fecha", diz Maluf.


De acordo com o executivo, de início, as empresas mais novas abraçavam com mais facilidade a ideia. Contudo, os transportadores tradicionais tinham um pé atrás. Mas isso mudou. "Nos últimos meses de 2021, recebemos demandas de pelo menos quatro das maiores empresas de transportadores do Brasil", revela Maluf.


Mercado vai crescer

A venda de vans e furgões elétricas deverá dobrar neste ano. Essa é a projeção inicial da Associação Brasileira de Veículos Elétricos. Adalberto Maluf, que também é presidente da ABVE, disse ao Estradão que as vendas de comerciais leves elétricos deverão chegar a 600 unidades neste ano, ou seja, o dobro dos emplacamentos de 2021.


Neste contexto, a BYD espera ganhar mais destaque. "Em 2022, os nossos furgões serão vendidos com a bateria Blade de lítio, que passou nos testes de perfuração. Isso significa que, mesmo em contato com o oxigênio, elas não explodem, não há risco", garante Maluf. Além disso, o executivo diz que essa tecnologia não vai encarecer o preço final do produto.


De acordo com ele, o investimento inicial em um veículo elétrico chega a ser o triplo do preço de veículo a combustão. Entretanto, o custo operacional pode ser até 85% menor. E o principal motivo é que as baterias da marca tem garantia de 8 anos ou 500 mil km.


Fonte:https://estradao-estadao-com-br.cdn.ampproject.org/c/s/estradao.estadao.com.br/caminhoes/byd-cresce-no-mercado-de-comerciais-leves-eletricos-com-o-furgao-et3/?amp

3 visualizações0 comentário